30 de junho de 2017

Tá tudo bem, sério

se existe algo que eu aprendi nesta vida, definitivamente foi: independente das minhas intenções, eu vou magoar as pessoas

e, quando isso acontecer, a mim só restará pedir desculpas
e deixar que o tempo passe

nunca, nunca
caberá a mim
ditar como a pessoa deveria se sentir
cogitar que talvez não fosse para tanto
ou dizer a ela que ela não poderia se magoar
só porque eu não queria magoá-la

ao fazê-lo,
no meu individualismo esquizofrênico,
magoarei ainda mais
por tentar anular sentimentos
perfeitamente válidos
só por teimar
em medi-los com a minha régua

— é natural da passagem pela vida isso de machucar e ser machucada, e pedir desculpas é uma das coisas mais honestas e bonitas que alguém pode fazer

(23h50min: resiliência, perdão e tempo, é o que nos resta)


Tema base por Maira Gall | Edição por Giuliana Motyczka